Coleiras Vermelhas: Diga não à Crueldade na luta contra a Raiva.

Coleiras Vermelhas: Diga não à Crueldade na luta contra a Raiva.
clique e aceda

Rarisssssimo, Gato que gosta da água

Category: 0 comentários




CUIDADOS COM O CÃO


Adoptar um animal não é o mesmo que comprar um ? brinquedo? Antes de o fazer é necessário ter consciência de todos os cuidados e trabalho que significa ter um animal.
Aqui ficam alguns conselhos a ter em conta:

 - Pelo
Dependendo de ser uma raça de pelo longo ou curto as exigências em relação ao tratamento do pelo serão diferentes, pelo que ao comprar ao adoptar um animal se deve informar das exigências especificas da raça em questão.
A generalidade das raças de pelo longo exige um tratamento diário.
Ao escovar e pentear o seu cão estará não só a tratar do seu pelo mas também a massajar a pele do animal.
Por norma os cães gostam de ser escovados apreciando esse momento de carinho e interacção com o dono.
No que diz respeito ao banho o animal não deve tomar banhos excessivos uma vez que isto destrói o filtro protector do pelo. Só deve dar banho ao seu cão quando for mesmo necessário.
Se ele se sujar na terra dê-lhe só um duche com água morna sem usar champô.
Para evitar os odores pode recorrer a outras soluções existente no mercado, sem ter que recorrer necessariamente ao banho.

- Unhas
Quando se trata de animais que vão muitas vezes à rua geralmente não há necessidade de lhes cortar as unhas. Mas por outro lado se o animal passa muito tempo em casa as unhas não se desgastam e podem crescer demasiado. Corte-as com recurso a um alicate corta-unhas especial tendo o cuidado de cortar unicamente a matéria morta e não as cortar demasiado pois pode ser doloroso para o animal.
Caso não se sinta confiante e à vontade para o fazer contacte alguém especializado.
Mais vale recorrer a um profissional do que estar a magoar o seu animal.
Olhos, ouvidos e dentes
Nos animais com pelo comprido os fluidos lacrimais tendem a acumular-se nos cantos dos olhos. Quando verificar esta situação remova essa acumulação de fluidos utilizando um pano humedecido.
Em relação aos ouvidos à que ter atenção às infecções. Se repara que o seu cão coça muito as orelhas recorra ao veterinário para fazer o despiste de uma possível otite.
Já existem no mercado diversas soluções para evitar a formação de tártaro nos dentes do seu animal. Pode escovar os dentes do seu cão recorrendo a escova dos dentes e dentífrico adequados ou pode optar por uma das outras soluções disponíveis no mercado, como por exemplo biscoitos desenhados especificamente para este efeito.

- Treino
A partir dos 3 meses de idade o cão atinge um estádio de desenvolvimento que permite iniciar o seu treino, mas nunca se esqueça que com esta idade o seu animal continua a ser um cachorro assustado num ambiente desconhecido, por isso torne as sua primeiras viagens em algo agradável.
Comece por escolher uma coleira e uma trela adequadas ao tamanho e carácter do cão, que lhe permita controla-lo de forma eficaz mas que ao mesmo tempo seja confortável para o animal.
Nas primeiras idas à rua opte por leva-lo ao colo até que ele se sinta seguro e confortável com o ambiente exterior.
- Asseio:
Por natureza o animal escolherá um local afastado do sítio onde dorme para fazer as suas necessidades, aproveite esse instinto.
Tenha em atenção que um cão pequeno com mais vezes e em por isso necessidade de se aliviar com maior frequência. Sempre que verificar que é necessário leve o animal ao sítio onde pretende que este faça as suas necessidades (caixa, rua, etc.). Deve-se levar o animal a esse local logo de manhã, depois de todas as refeições e antes de ir dormir por forma a criar uma rotina que acabará por ser assimilada pelo animal.
Para que o animal compreenda porque razão o leva aquele local não o deve deixar sozinho, pois ele entenderá isso como um castigo.
Quando perceber que o animal se vai aliviar dentro de casa dê-lhe firmemente o comando "Não" e leve-o ao local indicado. Tenha em atenção que quando o animal começar a assimilar a rotina e verificar que não tem acesso ao local onde deve aliviar-se ele virá ter consigo para lhe pedir "ajuda", pelo que deverá estar atento para lhe abrir a porta ou leva-lo à rua quando ele lhe pedir.

- Comandos básicos:
Lado, senta, deita, fica, de pé e aqui são alguns dos comandos essenciais que o seu cão deve aprender.
A aprendizagem deste tipo de comando deve ser feita através da repetição. O treino começa com o uso da trela para manter o animal na posição indicada, evoluindo-se posteriormente para o treino sem trela.
Dê o comando precedido do nome do animal (por exemplo: Rex lado) e coloque-o na posição que deseja (neste caso junto da perna esquerda do dono), as sessões de treino nunca devem demorar mais que 15 minutos e nunca se esqueça de recompensar o seu animal quando este executar correctamente a ordem.

- Não comer comida de estranhos nem do chão:
Algo que também deve ensinar ao seu cão é a não aceitar comida de estranhos nem comer algo que encontre no chão.
Para tal deve ter atenção sempre que estiver com ele na rua ou então pedir ajuda a um amigo que seja estanho para o animal.
Peça ao seu amigo que de algo ao cão e quando este for aceitar puxe a trela e dê o comando "Rex Não". Tal como no resto do treino quando o cão obedecer á ordem quando está à trela passe para o treino sem trela.
Caso o cão seja muito rebelde e não assimile este tipo de ordem coloque na comida que o "estranho" lhe vai dar algo que saiba mal, como por exemplo pimenta, deste modo o cão irá associar o sabor desagradável com a comida dada por estranhos.

Espero que estes conselhos venham a ser úteis.

Category: 0 comentários

Sua gatinha está grávida?


Saiba a maneira correta de tratá-la!

A gravidez não doença e nem aflição, e sim a coisa mais natural do mundo.
Você não deve dar comida demais à gata - deve-se seguir a mesma regra válida para as grávidas humanas: o aumento excessivo de peso durante a gravidez sobrecarrega o organismo, podendo esgotar os órgãos internos.
Ofereça à ela uma alimentação balanceada, com alto índice de proteínas, com cálcio e fósforo. Normalmente a gata engorda de um quilo a um quilo e meio até o momento de dar à luz, dependendo de seu peso inicial e do número de filhotes que carrega.
Já com a gravidez avançada, com a alteração do funcionamento do organismo, recomenda-se dividir a ração diária em várias porções menores a serem ingeridas ao longo do dia, ao invés de servir duas porções grandes.
E claro, devido à sua sensibilidade, muito mimo!

Category: 0 comentários

O que fazer quando a gata está no cio?


A gata no cio não se limita a chamar o macho, mas procura estar com ele. Não subestime a obstinação e a esperteza que a gata pode exibir quando deseja escapar. Muitos donos trancam-nas mas muitas vezes não conseguem impedir.
Caso você consiga mantê-la dentro de casa e tentar manter seus nervos mais os menos intactos, não fique muito feliz. Em duas ou três semanas tudo volta!
A gata cujas necessidades nunca se satisfazem pode até, embora seja raro, transformar-se em um animal que fica num cio permanente. Caso isto aconteça, a coisa vai se transformar em uma verdadeira agonia para você e para ela.
Se você não deseja ter uma ninhada de gatinhos em casa, com uma regularidade freqüente, a única solução é mandar castrá-la. A maioria dos veterinários e sociedades humanitárias recomendam este procedimento , devido ao grande número de gatinhos indesejados que nascem a cada ano.
Nesta operação são removidos os ovários e o útero. Resulta em infertilidade. Significa também que a gata não entrará mais no cio ou só irá conhecê-lo de passagem.
A "pílula das gatas" é uma solução temporária, no caso de, por exemplo, uma gata de raça não deve engravidar durante certo tempo. O ruim é que, a longo prazo, esse tratamento hormonal pode levar à uma inflamação do útero.

Category: 0 comentários

Porquinho da Índia



Os porquinhos-da-índia reproduzem-se durante todo o ano. O período gestacional dura entre 60 e 70 dias e as ninhadas são compostas em média por 3 a 4 crias. Devido ao longo período gestacional, as crias nascem com pêlo, dentes e garras. As crias mamam, geralmente até aos 5 dias, mas podem continuar a fazê-lo até às 3 semanas. Apesar disso estes roedores nascem já com a capacidade de comer alimentos sólidos. Os porquinhos-da-índia nascem em média com 100 gr. e já são capazes de andar e ver parcialmente.
Os porquinhos-da-índia são bastante precoces. Estes roedores atingem a maturidade sexual entre as 3 e as 5 semanas de idade, mas considera-se que é ainda muito cedo para cruzar os animais e opta-se geralmente por separar os machos das fêmeas.

Os porquinhos-da-índia jovens são geralmente tímidos com os humanos. Devem ser manuseados desde os primeiros dias. São imprevisíveis em termos de comportamento e têm mudanças de humor bruscas, mas não reagem agressivamente, mordendo ou arranhando, se estiverem desde cedo habituados a humanos. Nesta altura são bastante pacíficos e passivos.

Apesar de serem activos, dormem ainda bastante nesta idade, sobretudo durante o dia.

Idade Adulta


Os machos pesam em média 1kg, embora o peso das fêmeas seja inferior, em média entre 800 e 900 gr.

Apesar de a maturidade sexual dos porquinhos-da-índia surgir bastante cedo, estes animais só se tornam verdadeiramente adultos por volta dos 4/5 meses de idade. Durante este período e até aos 7/12 meses, as fêmeas que vão ser usadas na reprodução devem ser cruzadas. As fêmeas não devem ter a primeira ninhada depois dos 12 meses, pois o canal de nascimento pode não alargar o suficiente para permitir o nascimento das crias.

Os porquinhos-da-índia adultos são animais activos e brincalhões. Gostam de roer, andar na roda, que deve ser apropriada para eles, gostam de interagir com outros porquinhos-da-índia e com o dono. Activos e exploradores entretêm simplesmente com as suas actividades

Terceira Idade


A maioria dos porquinhos-da-índia vive até aos 4/5 anos, embora, se forem bem tratados, possam chegar até uma década. Um porquinho-da-índia com 3 anos já entrou na terceira idade e em muitos estudos científicos, considera-se que a partir dos 2 já se trata de um animal idoso. Assim, os porquinhos que resistem até aos 7 anos ou mais são animais que vivem efectivamente muito tempo.

A terceira idade num porquinho-da-índia acarreta muitos problemas que surgem também na velhice dos humanos. Os problemas de saúde são vários, desde artrite a cataratas, problemas cardiovasculares ou tumores. O importante é manter o animal vigiado e tratar dos problemas assim que vão surgindo.

O envelhecimento faz com que o porquinho-da-índia se torne menos activo e mais calmo. Em princípio, nesta idade os porquinhos-da-índia já se sentem confortáveis com os donos e por isso gostam de ser acariciados. Exigem menos atenção do dono, mas parecem saber apreciá-la mais.

Cães: Atitudes Estranhas













Os humanos e os cães têm visões diferentes do mundo e frequentemente os cães têm atitudes incompreensíveis aos nossos olhos. Cheirar as partes íntimas das vistas, saltar para cima das pessoas, puxar a trela, urinar de felicidade e detestar a hora da escovagem são alguns exemplos de situações embaraçosas com as quais os donos não sabem lidar.

Cheirar as partes íntimas das visitas


Um dos principais sentidos dos cães é o olfacto. De facto, os cães conhecem-se e reconhecem-se cheirando a glândula que se situa na parte traseira do corpo. Para os cães este é uma forma normal e instintiva de identificar as visitas, contudo pode tornar-se embaraçosa tanto para o dono como para o convidado.

Os cães não devem ser impedidos de cheirar quem entra, mas uma breve inspecção da bainha das calças deve chegar. Para limitar o acesso do cão às pernas das pessoas a maioria dos donos diz ao cão aquilo que não deve fazer: “Não faças isso”, “Não cheira”, etc. O dono deve explicar ao cão aquilo que quer que ele faça. Ensine-o a sentar e a obedecer a esse comando. Cada vez que ele o faça, recompense-o. A melhor forma de treinar, seria arranjar um voluntário que não seja da casa e que finja várias vezes chegar e partir. Pulverize o meio das calças com algo que ele não goste: por exemplo, pimenta e diga o comando “Senta”. Se ele o fizer, recompense-o. Caso o cão ainda não saiba este comando, trabalhe com ele alguns dias antes.

Saltar para as visitas


Apesar de ser desconcertante para os donos terem um cão que constantemente salta para as visitas, a maioria dos donos escolhe uma das seguintes opções: fecha o cão numa outra divisão ou deixa de receber visitas. Quando um cachorro salta, este é um sinal de submissão: procura comida que a mãe regurgita para ele. Contudo, com o passar do tempo, este comportamento torna-se típico de um cão dominante.

Uma das funções dos cães é guardar o território e proteger a família e, por isso, não se pode esperar das raças mais protectoras um comportamento amistoso para com estranhos. Contudo, isto não quer dizer que o cão tenha de ser fechado noutra divisão, onde provavelmente fica a ladrar durante todo o período de confinamento.

Como em tudo, a educação do cão passa por lhe dizer o que fazer e recompensá-lo quando obedece. Inicie o treino, mandando-o sentar e recompensando-o. Quando receber visitas, diga o comando “senta” e cada vez que ele obedecer (enquanto está sentado não salta) ofereça-lhe uma recompensa. Se apenas castigar o cão quando ele salta para as visitas, o cão pode associar as visitas ao castigo, comprometendo assim todo o treino.

Puxar a trela


Este é um dos principais problemas para os donos de cães e é sobretudo um problema de educação. Na origem deste problema está a dominância não controlada do cão. Um cão que se considera o líder da família, é um cão que não sente qualquer problema em caminhar à frente do dono. Segundo a natureza do cão, que é o mesmo que dizer segundo o comportamento dos lobos, o líder da matilha é aquele que guia o grupo e que por isso caminha à frente, escolhendo o caminho.

Por outro lado, ao puxar o cão, ele terá instintivamente a reacção de puxar para o outro lado. Assim, se puxa para trás, ele automaticamente faz força para a frente, tornando os passeios num jogo de força.

Um cão pode aprender a acompanhar o dono e a segui-lo através de aulas de obediência vocacionadas para o passeio de trela, mas o cão dominante apenas o fará quando lhe apetece. Ou seja, se nas aulas ele segue junto ao dono, não quer dizer que quando vir um gato a passar ou outro cão ao longe continue a seguir o dono. Evitar que o cão puxe é sobretudo conseguir controlar a dominância do animal. Atenção que dominância não significa agressividade nem está relacionada com o porte físico do cão.

Urinar quando chego a casa


Não raras as vezes, surge a reclamação dos donos de que assim que chegam a casa, o cão presenteia-lhes com um xixi feito na hora. Ao contrário do que algumas pessoas possam pensar, este comportamento não é vingança do cão por o terem deixado sozinho, mas sim um sinal de submissão. Os cães com falta de confiança expressam-no muitas vezes urinando perante o líder da família. Se os donos reagirem dando festas, o cão entende esse gesto como uma recompensa pelo seu acto, se, pelo contrário, os donos castigarem-no, o cão entende isso como uma necessidade de reforçar a sua demonstração de submissão. Nesta situação os donos devem ensinar o cão a sentar-se quando ouvir o comando “senta”. O cão sentado não consegue urinar. Os donos devem ainda trabalhar a confiança do cão, brincando com ele e deixando-o ganhar alguns, não todos, jogos de força ou tracção.

Ficar hiper-activo quando regresso a casa


O cão que salta, corre, ladra, gane, uiva, rodopia e derrapa quando o dono chega a casa é um cão que está a pedir atenção. Apesar de os donos ficarem lisonjeados com a atitude do animal, isto não quer dizer o cão gosta mais do dono do que o outro que recebe o dono com um entusiasmo controlado, apenas quer dizer que o cão precisa de ser educado. As recepções devem ser feitas de forma controlada, não é saudável permitir ao cão tanto descontrole. Lembre-se também que pode chegar a casa com um idoso ou uma criança que podem não reagir bem às investidas do cão, podendo inclusivamente assustarem-se, tropeçar ou mesmo cair.

Tal como em tudo, para educar o cão necessita de o treinar. Nos primeiros dias, a sua atitude deverá ser drástica: assim que chegue a casa ignore o cão e só lhe dê atenção quando ele acalmar. Faça as tarefas que normalmente desempenha sem prestar atenção ao cão: pendurar o casaco, etc. Assim que o cão se mostrar calmo, chame-o, mande-o sentar e assim que ele o faça recompense-o. Faça então festas e dê-lhe mimos. Repita todos os dias a mesma coisa. Depressa o cão entenderá que só assim receberá a recompensa e só depois de chamado pelo dono poderá recebê-lo com entusiasmo. Contudo, não deixe que mesmo a recepção tardia seja descontrolada. Assim que o cão se mostrar demasiado excitado, vire costas e ignore-o até que ele volte a parar. Repita os passos: mande-o sentar e recompense-o.

Não gostar de ser escovado


Não é difícil fazer com que o cão encare a escovagem diária ou semanal como algo de positivo. Contudo, sem terem consciência, alguns donos fazem com que os cães tenham medo ou reajam com agressividade perante uma escova de pentear. Por vezes uma má experiência relacionada com a higiene enquanto cachorros pode marcar o cão a vida inteira. Outras vezes, pode ser a própria atitude do dono que desencadeia a reacção do cão.

Se o dono magoou o cão a escová-lo enquanto pequeno, ao desfazer uma riça, por exemplo, o animal pode associar a escovagem a algo de negativo. Pior fica a situação se o dono se deixou intimidar por uma rosnadela do animal e interrompeu a escovagem.

É preciso alguma paciência para escovar os animais: deve fazê-lo com cuidado e frequentemente. Não deve zangar-se com o animal, apenas porque não consegue que ele fique na posição correcta. Mande-o sentar e recompense o cão sempre que este obedecer. Torne a escovagem um momento de carinho entre os dois alternando a escova com carícias e palavras doces. No fim deve recompensar o cão.

Caso não consiga escovar o animal, há sempre a hipótese de o levar a um groomer profissional. A última coisa que deve fazer é deixar o cão com o pêlo estragado. Um pêlo cuidado é essencial para a higiene de um cão, sobretudo se for um cão de apartamento.

Portar-se mal enquanto estou ao telefone ou vejo televisão


O cão não tem nada contra o telefone ou a televisão, apenas procura atenção que lhe é negada enquanto faz alguma dessas actividades. Apesar de os donos não repararem, no início o cão começa por procurar a atenção deles sentando-se e olhando para o dono, como isso não dá resultado, vai tentando vários comportamentos até que o dono lhe volte a dar atenção. Por vezes, pegam em brinquedos até que chegam a um sapato ou outro objecto “proibido”, que sem dúvida capta a atenção do dono. Geralmente estes cães recebem constantemente atenção quando alguém está presente na sala e uma pausa para falar ao telefone ou ver televisão é imediatamente seguida por um pedido de atenção. Não raras as vezes, são os próprios donos que afirmam que quando “ralham” com os cães estes mostram todos os sinais físicos de alegria: abanar o rabo e língua de fora. Para quebrar este hábito deve ensinar o cão a não ladrar enquanto está ao telefone, associando um estímulo negativo ao ladrar, geralmente um sinal sonoro. Certifique-se de que o cão tem sempre brinquedos disponíveis para que se possa divertir sozinho.

Category: 0 comentários

Gifs Gatinhos

 

  

 
 

Category: 0 comentários

Fotos gatinhos lindos


 
  
  
  
  
  
  
 

Category: 0 comentários

Fotos Gatos Divertidas

Category: 0 comentários

LINDO

Comovente historia do cachorro que esperou 11 anos pelo seu dono no mesmo lugar